Sobre a impotência diante das intempéries da vida.

Todo homem tem dentro de si (uns mais latentes, outros nem tanto) o sentimento de, por suas próprias mãos, querer resolver tudo ao seu redor e de maneira rápida. É natural do homem tomar a dianteira das situações e querer resolvê-las. Seja na escola, no trabalho e principalmente na sua família. Isso é do homem. Faz parte da sua missão como esposo e pai, tomar decisões a todo momento, e é seu dever como cidadão, contribuir para a harmonia do meio onde vive.

Entretanto, vivemos situações na vida, no cotidiano, cuja resolução não vem de nossas próprias mãos. Muitas vezes é preciso esperar. E quando vem o imprevisto? Na saúde de um familiar, por exemplo, quando é preciso aguardar resultado de exames, dias de internação e tudo o mais que isso implica?

 

Esses imprevistos da vida nos pegam totalmente desprevenidos e muitas vezes a solução não está em nossas mãos. Vem aí o sentimento de impotência. Essa frustração de não poder resolver logo a situação para tudo voltar à normalidade.

Garanto que você, bravo leitor, já se deparou com isso e precisou travar essa luta interior contra a frustração de não poder resolver os problemas da forma como queria.“Ah, mas se não tem remédio, remediado está”. Essa frase já ajudou muita gente a se acomodar na vida e não se mexer.

É muito fácil acomodar-se com o que a vida nos proporciona, deixando assim a “banda passar” enquanto apenas olhamos como quem não quer nada e pensando “fazer o que, né?”. Mesmo quando a situação não está a nosso favor, e infelizmente sua solução não está em nossas mãos, somos chamados a fazer algo, sim! Pense um pouco nos exemplos que a Sagrada Escritura nos dá e veja quantos homens, impotentes diante de uma situação, continuaram lutando!

João não podia tirar Jesus da Cruz, mas permaneceu com Ele. Jó perdeu tudo o que tinha, mas permaneceu com o Senhor. André apresentou os 5 pães e 2 peixes e permaneceu com o Senhor, e Ele fez o milagre. Eu poderia citar mais alguns exemplos, como José do Egito, o profeta Jonas, de entre outros, para te fazer entender que o que te farei não é um convite, mas uma convocação. É urgente que os homens voltem a ter vida de oração. É urgente voltar a ter vida espiritual, intimidade com Deus.

É preciso viver pela Fé! Nosso Senhor deixou bem claro que sem Ele nada poderíamos fazer. E “nada” significa NADA. Onde nossas mãos não vão, onde nossa força não sustenta, onde nosso raciocínio não resolve, é aí que entra a Graça de Deus. Autoconfiança pode ser algo bem prejudicial, e digo mais, pode tornar-se Idolatria. Deus é maior que tudo e é Nele que precisamos nos agarrar quando o mar quer nos engolir.

Santo Afonso Maria de Ligório, Doutor da Igreja, em seu livro A Oração diz que o homem sem oração é impossibilitado até mesmo de fazer o bem. O livro é uma preciosidade que trata sobre o valor da oração, a sua necessidade e suas as condições.

Cada um é obrigado a rezar, porquanto deve procurar os bens espirituais, que só por Deus são concedidos e que só podemos alcançá-los por meio da oração”.

Desde muito pequenos nós aprendemos que tudo pode ser mudado pela força da oração. E é essa a convocação que faço a todos os bravos amigos, muito mais que confiarem em suas próprias forças, confiarem na Graça de Nosso Senhor Jesus Cristo, que vem até nós pela Medianeira de todas as Graças, Maria Santíssima.

Deus não pode fazer por nós o que nós mesmo devemos fazer. Mas quando nossas forças se acabam, é nessa hora que precisamos curvar-nos diante de Nosso Senhor para clamar sua Divina Providência em nossas vidas. Santa Faustina, em seu diário, diz que Nosso Senhor só não nos dá mais graças porque nós não pedimos mais.

  • Nós temos a Santa Missa.
  • Nós temos o Santo Rosário.
  • Nós temos a intercessão dos Santos.

Vida de oração é uma luta.

É o combate espiritual diário que temos que vencer, com o jejum e mortificando o que há de mal em nós. É o Senhor que está à nossa frente! Lute meu irmão, vá com suas forças até onde podes ir. Mas logo após o seu limite vem a graça de Deus, que tudo pode transformar em nossas vidas. A Divina Providência é a linha condutora de tudo, e é a vida de oração que nos mantém na linha.

Na Sagrada Escritura, em Êxodo 17, vemos a batalha contra Amalec. Enquanto homens combatiam, Moisés intercedia com as mãos erguidas ao Céu. Quando Moisés se cansava e abaixava seus braços, seu exército padecia, e quando retomava as forças para clamar, assim também os homens de Deus venciam. Foi preciso que Araão e Hur sustentassem as mãos de Moisés, até mesmo o colocaram sentado com as mãos erguidas, para que assim o povo vencesse a batalha contra Amalec.

Podemos ver aí, perfeitamente, a prova de que, sozinhos, por mais fortes que fossem, os homens de Deus não venceriam, mas por cima de toda força humana, veio também o poder de Deus.

Reze mais, é preciso rezar mais! Peça a intercessão daqueles que você confia. Todo homem tem uma grande missão, que dada por Deus, precisa ser cumprida. E somente contando com nossas próprias forças não conseguiremos.

Precisamos do Senhor.  Precisamos mais da Graça de Deus do que de nós mesmos.

A vitória na guerra não depende do tamanho do exército: É do Céu que vem a força”. (1 Mac, 19)

Bravus, pela hombridade.

 

1 Resultado

  1. Ricardo Silva disse:

    Excelente artigo parabéns.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: