Fróes Responde – Ep. 3 – Brumadinho

Se Deus existe por que acontecem tragédias como as de Brumadinho?

Poderia começar comentando que o que aconteceu em Brumadinho não foi propriamente uma tragédia e sim um crime praticado pela empresa que deveria cuidar da barragem e da vida das pessoas que moram na região afetada, mas isso não responderia o âmago dessa questão. Não seria uma resposta convincente do  por que Deus permite o sofrimento, as doenças e as verdadeiras tragédias.

Sempre há uma resposta filosófica. Santo Tomás dizia em sua Suma Teológica que: “A existência do mal não se deve à falta de poder ou de bondade em Deus; ao contrário, Ele só permite o mal porque é suficientemente poderoso e bom para tirar do próprio mal o bem”. Isto é, Deus jamais permitiria que houvesse o mal se dele não pudesse extrair o bem.

Ainda usando a filosofia, podemos falar da questão do Criador e da criatura. Tentando desesperadamente colocar de forma simples para os meus queridos três leitores (e correndo um risco calculado de cair no reducionismo), podemos dizer que o Criador, ou seja, Deus, é perfeitíssimo, aliás, é a perfeição mesma. A criatura não é. A criatura contém traços da perfeição divina, pois que foi feito à imagem e à SEMELHANÇA de Deus. Ora, se Deus criasse nova perfeição criaria outro Deus (aqui vou poupar vocês de laudas filosóficas sobre a impossibilidade disso). Pois bem, não sendo perfeitos e possuindo o livre-arbítrio por vontade e amor do criador somos capazes de nos afastar Dele e, nesse processo, sofrer e causar sofrimento a outras criaturas.

Mas eu convido vocês a saltar da filosofia (que é alicerce fundamental) para a prática. Uma vez que já ficou claro que o sofrimento é algo comum às criaturas ou, nas palavras de São João Paulo II, ““[…] o sofrimento parece ser, e de fato é, quase inseparável da existência terrestre do homem”, só nos resta tentar entender como Deus age diante do sofrimento de seus filhos.

Parece-me significativo que o próprio Deus tenha escolhido o caminho do sofrimento para a remissão do pecado do mundo. Não se engane, ninguém sofreu mais do que Jesus no calvário ao tomar todos os nossos pecados. Ninguém tão inocente sofreu tamanha humilhação e injustiça. Deus quer tornar o sofrimento humano em algo sagrado. Cristo dá ao sofrimento o significado máximo.

No sofrimento estamos despidos, estamos frágeis, estamos abertos. O sofrimento quebra em nós o desejo de pecar e nos leva a Deus por arrependimento ou pela súplica. O sofrimento e a dor forjam caráter e dá a oportunidade para que  outras pessoas se santifiquem ao tentar mitigar o sofrimento de seu irmão.

Quem já sentiu as dores do sofrimento é capaz de ser empático com a dor do próximo. A lembrança do desconforto, da fome e do frio deve nos impelir a proteger os nossos irmãos desses males. Quem vive um sofrimento com Deus, sai maior, mais forte e descobre que, para ficar de pé, muitas vezes, é preciso colocar-se de joelhos.

Deus quer fazer de nós criaturas novas. Assim como, do barro, Deus moldou Adão, o primeiro homem, do barro e da lama de Brumadinho os bombeiros e voluntários estão sendo moldados como novos homens ainda mais semelhantes ao Criador.

Que Deus abençoe o povo de Brumadinho e a todos envolvidos na ajuda àquela região.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: